Avançar para o conteúdo
4.7/5

Entre o Agora e o Nunca

Entre agora e o nunca é um romance de J. A. Redmerski, publicado em 2012. O livro conta a história de Camryn Bennett, uma jovem de 20 anos que está cansada de sua vida monótona em uma pequena cidade. Ela decide embarcar em uma viagem de ônibus por todo o país, na esperança de encontrar algo novo e emocionante.

No ônibus, Camryn conhece Andrew Parrish, um jovem impulsivo e aventureiro. Os dois se apaixonam rapidamente e decidem viajar juntos.

Camryn e Andrew enfrentam uma série de desafios em sua jornada, incluindo a morte da mãe de Camryn, o passado violento de Andrew e a ameaça de um grupo de motociclistas. No entanto, eles conseguem superar todos esses desafios e ficar juntos.

O livro explora as questões de amor, perda, trauma e superação. É uma história emocionante e inspiradora sobre dois jovens que lutam para encontrar seu lugar no mundo.

Algumas das críticas positivas do livro incluem:

  • “Uma história de amor poderosa e emocionante.”
  • “Um romance bem escrito e envolvente.”
  • “Uma história que ficará com você por muito tempo.”

Algumas das críticas negativas do livro incluem:

  • “A história é um pouco previsível.”
  • “O ritmo do livro é um pouco lento.”
  • “Algumas das cenas são um pouco gráficas.”

No geral, Entre agora e o nunca é um romance bem escrito e envolvente que explora questões importantes de amor, perda, trauma e superação. É uma história que ficará com você por muito tempo.

Aqui estão algumas informações adicionais sobre o livro:

  • O livro foi publicado em 2012 pela Editora Galera Record.
  • O livro tem 352 páginas.
  • O livro foi adaptado para um filme em 2014, com o mesmo nome.
Sinopse do livro:
Sucesso de vendas nos Estados Unidos, Entre o agora e o nunca entrou para a disputada lista dos mais vendidos em ficção do New York Times a partir do boca a boca gerado nas redes sociais. Narrado em capítulos que alternam as vozes dos jovens protagonistas Camryn Bennett e Andrew Parrish, o romance é uma espécie de road trip, com pitada pop rock, que conta uma história de amor, sexo e celebração da liberdade.
 
Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos insatisfeita com a própria vida. Ela mora com a mãe e trabalha numa loja. Seu sonho de viajar pelo mundo com uma mochila nas costas parece cada vez mais distante. Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano, fato que a traumatizou. O pai abandonou a família e o irmão mais velho, Cole, está na prisão. A gota d’água é quando seu plano de morar com a melhor amiga, Natalie, vai por água abaixo após o namorado de Nat revelar que está apaixonado por Camryn. 
 
Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino. Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, a jovem embarca para o estado de Idaho. O que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. O personagem é um perfeito bad boy, músico de blues, belo e tatuado. Ele se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.
 
Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. J. A. Redmerski, nascida no Arkansas – onde passou a maior parte de sua vida -, é fã confessa de autores como Neil Gaiman, Anne Rice e J. K. Rowling. Em entrevista, a autora afirmou que sua ideia inicial era escrever um romance para o público do segmento literário conhecido como new-adult, mas sem recorrer a personagens fantásticos e paranormais. 
 
Sobre o sucesso repentino do romance nos Estados Unidos, que havia sido publicado sem contar com orçamentos vultosos em marketing, somente proporcionados pelas grandes editoras do setor, Redmerski credencia à linguagem explícita para abordar temas delicados, como o sexo: “eu queria contar uma história crua e real, sem ter que abrir concessões para o que eu queria dizer.”, afirma. 
 
 

Sua próxima leitura favorita pode estar entre estas recomendações