Avançar para o conteúdo

Minha Menina

Autor: Mesar

livro-minha-menina-isabella-e-fernando
5/5
Sinopse:

Muitos podem pensar que minha vida foi privilegiada vindo de uma família rica com um grande conglomerado, mas nem tudo foi rosas para mim. Minha mãe faleceu quando eu tinha apenas dois anos, meu pai e meu irmão mais velho não foram capazes de me criar e me enviaram para um internato desde muito cedo, para não precisarem se preocupar comigo. Além disso, minha maldição naquela época, que depois se tornou minha benção, foi ter um cérebro superdotado. Minha inteligência era superior à da maioria.

O problema inicial com isso foi que pulei muitos anos de escola. Aos 15 anos, eu já estava na universidade, e aos 19, já tinha terminado a faculdade de medicina, mas por ser uma “menina”, não me encaixava com meus colegas, que eram muito mais velhos do que eu. Então, fazer amigos não foi nada fácil para mim. Quando nasci, fui prometida em casamento. No círculo social em que minha família circula, isso é algo normal.

Muitos acordos comerciais são fechados dessa forma. Durante toda minha vida, eu soube que teria que me casar com alguém que não conhecia, pois meu noivo era alguém que eu nunca tinha visto antes, até que completei 18 anos. Conheci ele no dia do meu casamento. Ele era oito anos mais velho do que eu. Eu só o vi quando cheguei ao altar e, pela expressão em seu rosto ao me ver, pude notar que ele não estava nada feliz em estar ali.

Ele era muito bonito, seu cabelo escuro perfeitamente arrumado, pele branca, olhos azuis, sobrancelhas grossas, traços marcantes, ombros largos. O terno lhe caía perfeitamente e era possível ver através dele um corpo muito bem trabalhado. Ele era bem mais alto do que eu e sua presença era imponente. Fiquei maravilhada ao ver um homem tão perfeito.

O único problema era que, em seu olhar, eu podia perceber que eu não era do seu agrado. Eu era uma menina magra, sem muitas curvas, pele bem branca, olhos cinzentos e cabelo escuro. Eu não me considerava feia, na verdade, muitos elogiavam minha beleza e diziam que eu parecia uma boneca de porcelana. Eu tinha uma cintura fina e pernas longas, era alta, mas não tanto quanto ele.

Depois do casamento, minha vida não melhorou em relação ao que eu tinha anteriormente. Ao invés disso, piorou. Se antes meu pai e meu irmão praticamente me abandonaram, eu tinha todos os luxos, mas não tinha uma família. Quando me casei, pensei que poderia ter isso, mas não poderia estar mais errada.

Sua próxima leitura favorita pode estar entre estas recomendações